A harmonia entre agricultura e meio ambiente é um dos grandes objetivos da Fazenda da Onça. Além de seguir rigorosamente a Legislação Ambiental vigente, procura- se, ao realizar atividades garantir, o menor impacto ambiental possível.

Todo plantio de café é feito em nível, para não causar lavagem do terreno. Há uma preferência à variedades de café resistentes à moléstias a fim de reduzir o uso de agroquímicos. A adubação verde, realizada via plantio de leguminosas, gramíneas e tubérculos, procura minimizar a exposição do terreno diretamente aos raios solares, complementar parte da adubação e prevenir a entrada de certas moléstias. Desta forma, preserva – se a umidade e a vida de micro organismos no terreno cultivado.

Parte da adubação é realizada por meio de resíduos da produção do café e do gado de corte. A casca do café cereja e a do café beneficiado são misturadas ao esterco bovino com a finalidade de produção de composto orgânico. A água usada na lavagem do café e armazenada em tanques de decantação e posteriormente reutilizada nas lavouras a fim de completar parte da adubação.

As matas nativas da Fazenda da Onça são intocáveis. Há um projeto de manutenção e recuperação de matas ciliares e de cabeceiras de nascentes via plantio de mudas nativas, evitando erosões e minimizando a exposição direta do solo aos raios solares. As sementes das árvores nativas são coletadas nas reservas da própria fazenda e as mudas são plantadas primariamente em nossos viveiros e posteriormente replantadas no local definitivo. Parte das mudas é doada às autoridades ambientais da localidade para que possam fornecê-las aos demais produtores.

É claramente possível cultivar café sem prejudicar o meio ambiente, essa consciência é repassada para todos os participantes do setor produtivo da Fazenda da Onça.